Cabo Froward, Chile

O barco se aproxima ao cabo Froward, no Estreito de Magalhães. Foto Margi Moss

O barco se aproxima ao cabo Froward, no Estreito de Magalhães. Foto Margi Moss

19 de janeiro, 1997

CABO FROWARD (53° 54’ Sul, 071° 18’ Oeste) é o extremo Sul do continente americano

Em Punta Arenas, encaramos o desafio de alcançcar o Cabo Froward. Num carra alugado, seguimos uma estrada que desce até Fuerte Bulnes e San Juan, uns 65 km ao sul da cidade. O dia estava lindo, o Estreito de Magalhães, uma piscina, coisa rara que deveria ajudar bastante numa ida ao cabo de barco.

Porém, não conseguimos convencer nenhum dos pescadores no pequeno Puerto del Hambre a nos levar ao Cabo, um percurso de 7 horas, ida e volta. Frustrados, voltamos a Punta Arenas e no grande porto, procuramos outros mais dispostos.

O simpático capitão Héctor e seus dois tripulantes, a bordo do Montserrat II, concordaram em nos deixar no cabo, para depois sermos recolhidos por seus colegas que estariam voltando da pescaria de ouriços. Toneladas desses bichos são exportadas diariamente para o Japão e já foram aniquiladas das águas próximos a Punta Arenas.

Referência histórica

“E nós o chamamos de Estreito Pathagonico. Nele encontramos um bom porto a cada meia légua, assim como ancoradouros, água potável, madeira toda ela de cedro e peixes que se parecem com sardinhas, missiglioni, e uma erva muito doce chamda appio, que tem também uma espécie amarga. E essa erva cresce perto das minas d’água, e (como mais nada encontramos) nós a comemos durante dias. E eu acho que não existe em todo mundo uma região mais linda ou lugar melhor do que aquele.”

Antonio Pigafetta, expedição de Magalhães, novembro de 1520

Safari Air Empreendimentos Ltda © Todos os Direitos Reservados - (61) 3248-6427