ZAM, Super-Ximango (PT-ZAM)

Ximango atravessando os Alpes suíços, pilotado por Gérard. Foto Joe Rimensberger

Ximango atravessando os Alpes suíços, pilotado por Gérard. Foto Joe Rimensberger

Avião: AMT-200S Ximango, motoplanador de dois lugares, asa baixa, trem retrátil e hélice Hoffmann de passo variável/três posições incluindo bandeirada. Equipado exclusivamente para vôos visuais.

Prefixo: PT-ZAM (apelido “Zam” por motivos óbvios)
Fabricante: Grupo Aeromot, Porto Alegre, Brasil www.aeromot.com.br
Motor: Rotax 912S (Áustria) de 4 cilindros, 100 HP
Velocidade de cruzeiro: 110 nós (200 km/h)
Envergadura: 17,47 metros
Razão de planeio: 31:1
Autonomia padrão: 6 horas
Autonomia com tanques auxiliares para a travessia do Atlântico Sul: 209 litros, 14 horas, 2.500 km

Histórico: Na época em que Gérard fez sua segunda volta ao mundo, desta vez no Super Ximango, o “Zam” pertencia ao Grupo Aeromot de Porto Alegre e foi emprestado para a expedição Asas do Vento. Como “Romeo”, também é um campeão: além de ser o primeiro motoplanador a dar a volta ao mundo, é o segundo avião sul-americano a realizar tal feito. E o segundo avião de fabricação brasileira. E também continua sendo o único motoplanador a fazer uma verdadeira travessia oceânica – o Atlântico Sul.

Apesar de ser um avião concebido para vôos de lazer e não para circunavegações, em seu vôo inédito de 55.000 km ao redor do globo terrestre, o esbelto Ximango mais do que provou que merece nosso respeito. Após essa histórica viagem em 2001, retornou para sua casa em Porto Alegre. É possível que em 2013 seja levado para o Museu da TAM, em São Carlos, SP – um destino bem mais adequado para esse avião guerreiro e campeão.

O ZAM também é estrela do livro Asas do Vento, Ed. Record, que relata toda essa viagem ao redor da Terra.

Visite a página dedicada a esse vôo  Asas do Vento

Safari Air Empreendimentos Ltda © Todos os Direitos Reservados - (61) 3248-6427