Romeo, Sertanejo (PT-RXE)

"Romeo", o fiel companheiro de milhares de quilômetros de voo.

“Romeo”, o fiel companheiro de milhares de quilômetros de voo.

Avião: E-721D (1985) Sertanejo, monomotor de seis lugares, asa baixa com trem retrátil e hélice Hartzell de passo variável. Equipado IFR.

Prefixo: PT-RXE (Romeo-Xray-Echo – daí o apelido “Romeo”)
Fabricante: Neiva Ind. Aer., Botucatu, Brasil, subsidiária da Embraer
Motor: Lycoming (EUA) IO540 de 6 cilindros, 300 HP
Velocidade de cruzeiro (econômico): 140 nós (250 km/hora) Autonomia padrão: 385 litros, 7.5 horas, 1.950 km
Autonomia com tanques auxiliares para a travessia do Atlântico Sul (1989): 705 litros, 15 horas, 3.600 km
Autonomia com tanques auxiliares para a travessia do Pacífico Sul (1992): 875 litros, 18 horas, 4.400 km

Histórico: Em 1988, assumiu o cargo do “Nick” por ter mais espaço interno e mais autonomia para dar a volta ao mundo. Equipado com tanques auxiliares, levou Gerard e Margi para os cantos mais distantes desta Terra. “Romeo” é um avião histórico, um campeão! É o primeiro e ainda único avião leve sul-americano a dar a volta ao mundo. É o único avião leve fabricado pela Embraer a dar a volta ao mundo. É o primeiro avião leve e o primeiro monomotor no mundo a fazer a travessia do Pacifico Sul, entre Austrália e América do Sul. Sem falar de muitas outras aventuras, como a volta das Américas em 1997, atingindo os quatro pontos cardeias do continente.

Convivendo com o casal durante 14 longos anos, “Romeo” pousou suas rodas em incríveis 83 países, e esteve na Feira de Oshkosh por duas vezes (1997 e 2000). Em 2002, “Romeo” foi morar em Porto Alegre com Luis Paulo Jardim, mas o carinho por esse avião nunca amainou. Em 2007, Gerard comprou a aeronave de volta e, devido a sua excelente autonomia, ela passou a ser a peça-chave dos vôos de pesquisa da umidade da Amazônia, no projeto Rios Voadores.

Safari Air Empreendimentos Ltda © Todos os Direitos Reservados - (61) 3248-6427